Rk Motors
0
RK Motors - Tudo para seu carro, moto ou caminhão. O seu guia automotivo!
RK Motors - Tudo para seu carro, moto ou caminhão. O seu guia automotivo!
Saiba quem são os pilotos de carros, motos e caminhões que prometem um futuro de conquistas no automobilismo brasileiro.

Promessas do automobilismo: A nova geração de pilotos brasileiros!

Publicado em 26/07/2021, por RK Motors

Saiba quem são os pilotos de carros, motos e caminhões que prometem um futuro de conquistas no automobilismo brasileiro.

 

cokpit carro f1 - rkmotors

 

Com toda certeza, o Brasil é um dos países com mais tradição, em todo o mundo, no automobilismo. Temos campeões em diversas categorias, que levantaram multidões em diferentes décadas.

 

Ao longo deste artigo, vamos apresentar algumas das promessas do nosso automobilismo. Pilotos de carros, motos e caminhões que prometem grandes conquistas nos próximos anos.

 

Vamos lá?!

 

A nova geração de pilotos de carro

 

Chegar à Fórmula 1 é, na maioria das vezes, o grande desejo dos pilotos de carros do Brasil e do mundo. Atualmente, não temos nenhum brasileiro como titular na competição, mas sabemos que há grandes talentos que podem render alegrias ao Brasil novamente na Fórmula 1, como tivemos entre as décadas de 1970 e 1990.

 

Que tal conhecer um pouco mais sobre eles?

 

Sérgio Sette Câmara

 

Sem dúvida alguma, o piloto Sérgio Sette Câmara é, hoje, um dos nomes mais promissores do automobilismo no Brasil. Atualmente competindo na Fórmula E, ele é membro da equipe Dragon/Penske Autosport.

 

Aos 23 anos, Sérgio é filho do ex-presidente do Atlético Mineiro, o advogado que tem o seu mesmo nome, Sérgio Sette Câmara. Além disso, ele já passou pela Fórmula 3 e pela Fórmula 2, correndo por diferentes equipes, como a Red Bull Junior Team, a MP Motorsport, a Carlin, a McLaren e a DAMS.

 

Atualmente, no entanto, ele ocupa a 23ª terceira colocação da Fórmula E, com 12 pontos. A expectativa é que, nos próximos anos, ele represente o Brasil na Fórmula 1.

 

Felipe Drugovich

 

Outro jovem piloto que chama a atenção, nos dias atuais, é Felipe Drugovich. Com apenas 21 anos, ele nasceu em Maringá, no Paraná, e hoje participa da Fórmula 2.

 

A paixão pelo automobilismo vem de família, é bom destacar. Parentes de Felipe já estiveram em diferentes categorias no Brasil.

 

Além disso, o piloto, que hoje vive na Itália, o que facilita suas participações em corridas pela Europa, sonha em representar o Brasil na Fórmula 1. Hoje, aliás, Drugovich ocupa a sétima colocação da Fórmula 2, com 59 pontos, pela equipe Uni-Virtuosi.

 

Guilherme Samaia

 

Aos 24 anos de idade, o piloto Guilherme Samaia é mais uma promessa do automobilismo brasileiro. Natural de São Paulo, hoje ele é membro da equipe Charouz Racing System, que compete na Fórmula 2.

 

Com os títulos da Fórmula 3 Brasil Light, em 2015, e da Fórmula 3 A Brasil, em 2017, Samaia também tem experiência na Fórmula 3 da Espanha, bem como na Euroformula Open. Portanto, um currículo de respeito para o piloto brasileiro que também pode pintar na Fórmula 1 nos próximos anos.

 

Na atual temporada da Fórmula 2, no entanto, ele ocupa a 21ª posição, ainda sem marcar pontos.

 

Pedro Piquet

 

Nome mais conhecido, Pedro Piquet é outra promessa do automobilismo brasileiro. Ele é filho de Nelson Piquet, tricampeão da Fórmula 1 em 1981, 1983 e 1987, assim como irmão dos pilotos Nelson Piquet Jr. e Geraldo Piquet.

 

Pedro passou por diferentes competições de automobilismo, como a Fórmula 3 Brasil, a Toyota Racing Series, a Fórmula 3 Europeia, a GP3 Series e os campeonatos de Fórmula 3 e Fórmula 2 da FIA (Federação Internacional de Automobilismo).

 

No entanto, a presença do piloto na Fórmula 2 da FIA só durou um ano, em 2020, e há incertezas sobre o futuro. Pedro Piquet afirmou, assim que deixou a Fórmula 2 da FIA, que suas chances de alcançar a Fórmula 1 eram pequenas, já que outros pilotos possuem um poderio financeiro maior.

 

Ele encerrou a temporada de 2020 na 20ª colocação, com três pontos. Atualmente, Piquet não disputa nenhuma competição de automobilismo, mas sabemos que talento ele possui.

 

Pietro Fittipaldi

 

Outro nome promissor que possui um sobrenome de peso: Pietro Fittipaldi. Neto de Emerson Fittipaldi, bicampeão da Fórmula 1 em 1972 e 1974, o jovem de 25 anos tem contrato com a Haas e é um piloto reserva da equipe (Mick Schumacher ou Nikita Mazepin são os titulares).

 

Em 2020, aliás, ele chegou a participar de algumas corridas e a esperança é que, nos próximos anos, torne-se um piloto titular na principal competição de automobilismo do mundo. Em seu histórico, há um título da categoria Limited Late Model, do Nascar, em 2011, tornando-se o primeiro piloto latino-americano a conquistar essa façanha.

 

Eric Granado é esperança na MotoE

 

Não há dúvidas de que, hoje em dia, o principal nome do Brasil nas competições entre motos é Eric Granado. Com 25 anos, o jovem, que é natural de São Paulo, é um dos principais pilotos da MotoE.

 

Nesta temporada, aliás, Eric Granado é o atual terceiro colocado da MotoE, com 53 pontos. À sua frente, neste momento, só estão o piloto italiano Alessandro Zaccone, com 70 pontos, e o espanhol Jordi Torres, com 63.

 

Granado é membro da equipe One Energy Racing e possui cinco vitórias na categoria. Além disso, ele participa de competições desde 2003, já tendo passado pela Moto2 e Moto3, também da MotoGP, como a MotoE.

 

Destaques entre os caminhões

 

Não é novidade para ninguém que, nas competições de automobilismo de caminhões, as médias de idade dos pilotos são maiores. Afinal, conduzir um veículo desse porte requer mais tempo mesmo.

 

Desse modo, um jovem piloto de caminhão pode ter entre 30 e 35 anos. Depende também de sua trajetória no automobilismo.

 

Por exemplo, há motoristas como Pedro Paulo Fernandes na Copa Truck. Jovem, ele é uma esperança para a categoria. Outros nomes, do mesmo modo, como Danilo Dirani e Fábio Fogaça, também se destacam entre as competições com caminhões.

 

E aí? Qual desses pilotos, quer seja de carro, moto ou caminhão, você acredita que vai trazer mais alegrias ao Brasil nos próximos anos? Resta acompanhar cada um, não é mesmo?

 

Boa sorte a todos eles!

 




LEIA MAIS: