Rk Motors
0
0
0
RK Motors - Tudo para seu carro, moto ou caminhão. O seu guia automotivo!
RK Motors - Tudo para seu carro, moto ou caminhão. O seu guia automotivo!
A Volkswagen acaba de consolidar e expandir o seu programa de carros por assinatura, chamado Sign&Drive, para todo País.

VW consolida programa de carros por assinatura com 100% de cobertura em todo Brasil

Publicado em 02/09/2021, por RK Motors

A Volkswagen acaba de consolidar e expandir o seu programa de carros por assinatura, chamado Sign&Drive, para todo País.

 

sign&drive carro por assinatura volkswagen - rk motors

 

O anúncio foi realizado nesta terça-feira (31/08), o programa incialmente funcionava apenas em São Paulo desde novembro do ano passado.

 

“Durante a fase inicial [em São Paulo] esse programa provou ser mais uma ótima opção para os clientes e para a nossa rede. É um serviço de assinatura criado para atender a maneira contemporânea de se consumir carros”, destaca Roger Corassa, vice-presidente de Vendas e Marketing da Volkswagen do Brasil.

 

Esse programa não é novidade no Brasil. Atualmente montadoras como a Fiat, Toyota, Nissan, Renault, Movida, Localiza, Unidas, e outros já realizam a operação.

 

De acordo com a Associação Brasileira das Locadoras de Automóveis (Abla) a modalidade de assinatura foi umas das que mais cresceu durante a pandemia, ultrapassando 80 mil veículos já disponibilizados no país, levando em consideração todas as marcas do segmento.

 

Em resumo, o programa VW Sign&Drive funciona da seguinte maneira: o cliente assina de forma digital, no website da VW, o serviço por um período de 12, 18 ou 24 meses para que possa usufruir de um Taos ou de um T‑Cross, ambos nas versões Highline e Comfortline.

 

Atualmente o programa tem 1.000 contratos fechados em São Paulo e a partir desta semana já poderá ser achado em outros 470 pontos de venda da fabricante no Brasil.

 

Corassa frisa que esse setor tem como objetivo atender um público-alvo específico mapeado pela marca: homens e mulheres entre 30 e 45 anos, com ensino superior, que buscam carros com valor entre R$ 100 mil e R$ 220 mil, cuja finalidade do veículo é ser serviço para mobilidade.

 

“Esse cliente não está preocupado em adquirir esse carro, quer usar para sua conveniência no dia a dia”, diz o executivo. O perfil é semelhante ao dos concorrentes. É uma necessidade que vem crescendo no país. A procura pela modalidade disparou nos primeiros meses de 2021.

 

A empresa no entanto, não descarta a possibilidade de no futuro incluir modelos de maior volume como Gol, Voyage, Polo e Virtus. O que só irá acontecer, se for uma demanda de mercado.

 

Funcionamento do Sign&Drive

 

O programa pode ser assinado de forma 100% digital, através de 6 passos ou presencialmente em alguma concessionária da marca.

 

Basta o cliente entrar no endereço da Sign&Drive  e seguir os passos: 1) selecionar o modelo, 2) customizar o plano, 3) se cadastrar, 4) fazer o upload dos documentos, 5) confirmar os dados e, por último, 6)  receber o contrato por e-mail e assinar digitalmente. Após a contratação, a retirada do veículo é realizada em até 45 dias corridos na loja mais próxima do contratante.

 

Na opção física, o cliente conta com vendedor na concessionária para indicar os modelos disponíveis e fazer o registro do pedido na plataforma VW Sign&Drive.

 

Na modalidade por assinatura, o cliente arca apenas com combustível, eventuais multas e/ou sinistros ocorridos com o carro. Já estão inclusos na assinatura: documentação (IPVA, licenciamento e emplacamento), seguro, manutenção preventiva e franquia de até 2.500 km para rodar por mês.

 

As manutenções necessárias e padrões podem ser feitas em qualquer concessionária da rede Volkswagen.

 

É importante lembrar que os planos variam segundo o modelo desejado, prazo da assinatura e franquia de quilometragem escolhida, conforme ressaltou Rodrigo Capuruço, diretor nacional da Volkswagen.

 

O diretor também explicou que o SUV Nivus poderia ter se encaixado na assinatura, mas que devido à alta demanda, a montadora resolveu não colocar a versão na modalidade.

 

“Temos uma fila de espera pelo Nivus de clientes que querem comprar o carro, então, não temos modelos disponíveis para levar para a versão por assinatura. Vamos atender primeiro esses clientes da fila e depois pensar em colocá-lo nesse portfólio”, disse Capuruço.

 

Durante o início dos testes do programa em São Paulo, a VW disponibilizou algumas versões do Jetta sedã, as quais não estão mais disponíveis. No momento, a alemã vai ofertar apenas os quatro modelos já mencionados.

 

Falta de peças no setor automotivo

 

Desde o começo de 2021, o setor automotivo tem vivido a falta de peças no setor. Em um primeiro momento, o atraso de produção e entrega foi especialmente com semicondutores, mas passados vários meses, toda a produção foi prejudicada.

 

Em sua última divulgação, a Anfavea, entidade que representa as montadoras, assegurou que afetada pela falta de componentes eletrônicos nas linhas de montagem, a produção de veículos – um total de 163,6 mil unidades em junho – caiu 2% em julho.

 

Comparado com julho do ano passado, houve queda de 4,2% na produção total, em todas as categorias somadas. Foi o mês de julho mais baixo na produção de veículos dos últimos 18 anos.

 

Desde o início da pandemia, em meses consecutivos, a produção do mês passado só fica acima dos totais fabricados entre abril e junho de 2020, quando a chegada da covid-19 paralisou toda a indústria automotiva.

 

Ainda, no início deste ano cerca de dez fábricas pararam temporariamente a produção – inclusive a Volkswagen. Alguns especialistas afirmam que a produção só será normalizada em 2022.

 

Mesmo diante do cenário controverso, Capuruço reforça o compromisso da Volkswagen em entregar o carro do contrato por assinatura em até 45 dias.

 

“Nessa etapa inicial não tivemos nenhum atraso. Isso porque estamos ofertando o que já temos de volume programado para disponibilizar para o cliente. Estamos oferecendo o que já existe na frota”, explica. O executivo não revelou quantos carros estão disponíveis – mas sem uma normalização da produção a comercialização desse segmento está limitada ao estoque atual da fabricante.

 

Corassa explicou que se o programa por assinatura apresentar uma busca maior que a prevista no planejamento, necessitando mais veículos para atender a demanda, a VW vai rever o prazo de entrega.  “Tivemos grande impacto com os semicondutores, mas temos tudo dentro dos nossos cálculos e vamos revisitar as estimativas, se necessário”, diz.

 

Ele acrescentou ainda que atualmente a Volkswagen não produz carros apenas para o Sign&Drive. “Não faz sentido ainda produzir carro só para esse segmento em função da demanda”, afirmou.

 

NOS ACOMPANHE NAS REDES SOCIAIS:

• Canal do Youtube – Clique aqui!
• Instagram – instagram.com/rkmotors.com.br
• Facebook – facebook.com/rkmotors.com.br
• Canal do Telegram – Clique aqui!

 



LEIA MAIS: